Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

\ Notícias \ Notícia

Livro: Comida de bebê & projeto Panelinha

Por: Prof. Marcus Renato de Carvalho, UFRJ

 /

Comida de bebê:

livro e site para repensar introdução alimentar

 

             Se antes era comum oferecer comida industrializada para as crianças, porque ninguém sabia muito bem os riscos deste tipo de alimentação, hoje as informações estão por toda parte. Criança tem é que comer comida de verdade – e quem promete ensinar como fazer isso é Rita Lobo.

Com o projeto “Comida de bebê“, o objetivo é melhorar a alimentação da família inteira, como ela mesmo comenta. A iniciativa faz parte de uma parceria do Panelinha com o Senac São Paulo e contou com consultoria de médicos e nutricionistas do NUPENS/USP - Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde.

 

Rita Lobo esclarece:

O assunto do projeto é a introdução alimentar do bebê. Mas, vou deixar claro desde já, o objetivo é aproveitar essa fase tão especial na vida dos pais (e tão importante na vida da criança) para melhorar a alimentação da casa toda. Não faz sentido cozinhar arroz, feijão, carnes e legumes para o bebê e servir lasanha congelada e refrigerante para os outros membros da família.

 Se você é pai ou mãe de um bebê, calma lá! Não vou sugerir que você passe a comer papinha. Pelo contrário, é o bebê que vai comer a mesma comida da casa, só que adequada à fase etária dele. Para que ele possa sentir o sabor dos alimentos isoladamente, não vamos mais fazer aquela mistura, que mais se parecia com um sopão. Papinha é uma referência à textura, não uma refeição.

A introdução alimentar vai ser baseada na maior instituição da comida brasileira, o prato feito, ou pê-efe. O pratinho do bebê tem direito a arroz, feijão e legumes amassados, e carne picadinha ou desfiada. Não precisa preparar um cardápio para o bebê e outro para a família. Com pequenas adaptações, vão sair da mesma panela o pê-efe... e o pê-efinho! Não é sensacional?

 

O livro é um guia detalhado de como conduzir a apresentação dos alimentos para o bebê, desde o primeiro dia após os 6 meses. Antes disso, vamos entrar juntos com os pais na cozinha, na despensa, na feira e, quer saber? ainda vamos sentar à mesa com vocês! A hora da refeição é fundamental no contexto da alimentação saudável de verdade, desde a introdução alimentar. Tudo o que você precisa saber para viver essa experiência com tranquilidade e segurança está bem explicado no livro.

 

O seu bebê fez seis meses?

Esse vai ser um período cheio de desafios e descobertas... O assunto do livro é a introdução alimentar do bebê, mas o objetivo é aproveitar essa fase especial na vida dos pais para melhorar a alimentação de todos na casa. Comida de bebê: uma introdução à comida de verdade conta com a consultoria nutricional da equipe de médicos, nutricionistas e pesquisadores do NUPENS da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. O NUPENS é liderado pelo prof. Carlos Monteiro, titular do departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP e coordenador do Guia Alimentar para a População Brasileira, documento oficial do país, publicado pelo Ministério da Saúde. O novo livro, claro, tem também muitas receitas, muitas ideias de refeições. E é também um guia para transformar a alimentação da família toda.

Para que o bebê possa sentir o sabor dos alimentos isoladamente, não vamos mais fazer aquela mistura que mais se parecia com um sopão. Vai ter muito mais saúde, sabor e prazer na mesa para a família inteira! 

 

Exemplos:

AOS 6 MESES

O quê: Fruta pela manhã + almoço + fruta à tarde + amamentação nos intervalos

Como: A comida pode ser amassada

Quanto: Você pode montar um pê-efinho com um pouco dos alimentos de cada grupo. Vá oferecendo alternadamente. Se o bebê comer apenas o equivalente a 2 colheres (sopa), não estranhe. A quantidade tende a aumentar (e, calma, há muitas refeições pela frente). Dica: se acabou, pode ser que tenha faltado. Melhor sobrar um pouco.

  
AOS 7 MESES

O quê: Fruta pela manhã + almoço + fruta à tarde + jantar + amamentação nos intervalos

Como: A comida pode ter a textura de um purê rústico, pedaçudo

Quanto: Nesta fase, é bem possível que ele já esteja comendo o equivalente a de xícara (chá) por refeição. 

...

Livro:

Comida De Bebê - Uma Introdução À Comida De Verdade

Lobo, Rita. Senac São Paulo

 

 

 


Última atualização: 9/1/2018

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
22 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital