Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

\ Promoção \ Iniciativas \ Artigo

MADRINHA da SMAM 2004

Por: SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria

MARIA PAULA É A MADRINHA DA SEMANA MUNDIAL da AMAMENTAÇÃO de 2004
Dia 11/09 recebe a homenagem dos pediatras

Madrinha da Campanha Nacional da Amamentação de 2004, a humorista Maria Paula retorna às gravações do programa Casseta&Planeta Urgente no dia 18 de setembro, e já avisou: vai continuar amamentando a pequena Maria Luiza, nascida em 18 de junho, só com leite de peito até os seis meses. Depois, espera continuar amamentando até dois anos ou mais.

 Essa é a recomendação da Organização Mundial de Saúde, da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e do Ministério da Saúde, e o tema da Semana Mundial da Amamentação (SMAM), que este ano será comemorada no Brasil de 13 a 18 de setembro.

Antes, no sábado, dia 11, às 10h, Maria Paula participa de Encontro com Pediatras, no Memorial da Pediatria Brasileira (rua Cosme Velho 381. Tels. 2245 3083 e 2245 3110).

Maria Paula é a nova madrinha da Amamentação 2004

 

Para o dr. Dioclécio Campos Júnior, presidente da SBP, a recuperação da “cultura da amamentação é prioridade para a entidade – cuja inteligentsia é pioneira na realização e na divulgação de pesquisas científicas nesse sentido”. Desde 1999, a SBP vem contando com a importante ajuda das madrinhas – Luiza Brunet (1999), Glória Pires (2000), Isabel Fillardis (2001), Cláudia Rodrigues (2002) e Luiza Tomé (2003) – e realizando grandes campanhas nacionais.

 “Exemplos como o de Maria Paula são imprescindíveis para que mais crianças sejam amamentadas de acordo com as recomendações internacionais”. Hoje as mulheres brasileiras amamentam seus filhos por apenas 23,4 dias exclusivamente com leite de peito e 295,9 dias (9,8 meses) no total.

Segundo a dra. Elsa Giugliani, presidente do Departamento de Aleitamento Materno da SBP, os estudos científicos mostram que não há vantagens em se iniciar os alimentos complementares antes dos 6 meses, podendo haver desvantagens. Constatou-se que as crianças que recebem outros alimentos antes desse período têm mais episódios de diarréia e hospitalizações por infecção respiratória. Sabe-se também que quando a criança é exposta a proteínas de outros tipos de leites (estranhos à espécie humana) antes dos quatro meses, aumenta o risco de alergias, asma e diabete. Além do mais, a amamentação exclusiva nos primeiros 6 meses protege a mulher contra uma nova gravidez e facilita a perda de peso. Está comprovada a proteção da amamentação exclusiva contra mortes infantis e doenças, em especial as infecciosas.

Sociedade Brasileira de Pediatria/ Assessoria de Comunicação
Tels. 21. 2548 1999 e 21. 2256 6856
imprensa@sbp.com.br

 

 


Última atualização: 1/9/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
25 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital